Ciro Gomes critica uso político da religião nas eleições


Ciro Gomes
Ciro Gomes

O candidato do PDT à Presidência, Ciro Gomes, criticou na sexta-feira, 19, o uso da religião para pautar o discurso político. “Nós vamos trazer o Talibã para cá?”, questionou o ex-governador em ato de campanha no Rio de Janeiro. O grupo que controla o Afeganistão desde 2021 aplica uma interpretação radical do islamismo.

Ciro citou uma frase da primeira-dama Michelle Bolsonaro ao falar sobre o tema. Em 7 de agosto, a mulher do presidente Jair Bolsonaro (PL) disse que o Planalto já foi “consagrado a demônios” antes de o marido assumir a Presidência da República. A fala se deu em culto religioso em Belo Horizonte (MG). Bolsonaro participou do evento.

Para Ciro Gomes, a fé do povo não pode ser “roubada” por políticos e candidatos.

“Se nós permitirmos que uma primeira-dama do país diga que o adepto da outra força política é adepto do demônio, nós estamos introduzindo no Brasil a violência que já matou muitas milhões de pessoas na humanidade. Nós vamos trazer o Talibã pra cá?”, disse o pedetista.

Ciro Gomes feito críticas ao uso da religião na disputa eleitoral. Na quarta-feira, 17, o candidato ao Planalto disse que direita e esquerda “usam o nome de Deus em vão”. A declaração nas redes sociais foi feito depois de a presidente do PT, a deputada Gleisi Hoffmann (RS), comparar Bolsonaro a Lula em relação à fé religiosa.

“Quando o discurso da esquerda se assemelha ao fascismo da pior das direitas, o uso em vão do Nome de Deus já traz em si um forte castigo. O de mostrar que os dois lados –e seus dois líderes– estão se tornando iguais”, publicou Ciro Gomes em seu perfil no Twitter.

Fonte: Poder360



Loading...

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Leia Mais