Cristão enfrentou a prisão três vezes no Laos, por amor a Cristo


Cristãos são perseguidos no Laos
Cristãos são perseguidos no Laos

Inthy é um cristão que enfrentou a prisão não apenas uma, mas três vezes. Nem sempre Inthy foi cristão, já que nasceu em uma família budista no Laos. Em 2006, quando foi atingido por uma doença desconhecida, buscou uma solução, mas não encontrou. Um parente cristão orou e compartilhou sobre Jesus, até que Inthy o aceitou como senhor e salvador. Algumas semanas depois, foi milagrosamente curado.

A partir de então, passou a testemunhar com a própria vida. Isso fez com que muitos vizinhos cressem em Jesus. Assim começou seu ministério. Mas devido a uma situação com um dos convertidos, Inthy foi preso. Ao ser solto, depois de apenas dois meses em liberdade, uma atividade da igreja foi motivo para que, dessa vez, passasse um ano inteiro na prisão.

Durante dois meses ele foi interrogado. Além da tortura mental, o período também foi de batalha espiritual, já que Inthy era repetidamente obrigado a negar a fé. Apesar de tudo, ele nunca voltou atrás na decisão de servir a Cristo, mesmo que isso significasse permanecer na prisão e continuar a sofrer.

Preso novamente

Inthy foi solto pela segunda vez e, depois de quase uma década, pensou estar fora de perigo, mas se enganou. Quando o filho de um membro da igreja faleceu, Inthy foi requisitado. Na região, o tradicional é realizar um funeral budista, em que o corpo é cremado. Porém, os cristãos preferem enterrar os mortos, o que gera oposição da vila.

Inthy almoçava com a família enlutada. Ele estava disposto a ajudar com as despesas do funeral, independentemente da decisão dos pais sobre o tipo de funeral. Entretanto, antes de conseguir falar sobre isso, um oficial o levou ao escritório do chefe local. Inthy foi acusado de estar ali para conduzir um funeral cristão sem permissão. Mas ele respondeu: “Se essa for a decisão dos pais, apenas aceitem, já que são cristãos. Isso é direito deles”.

Naquele momento, Inthy e outros três cristãos foram algemados e levados para a prisão. “Apesar de ser algemado e ter meus pés acorrentados, eu estava pronto. De qual crime me acusariam? Se realmente quisessem me colocar na prisão novamente, eu estava pronto.” Na primeira vez, Inthy foi detido por seis meses; na segunda, por um ano. Dessa vez, disseram que ele seria preso por dois anos.

Saiba o que aconteceu com Inthy na notícia que será publicada na próxima semana.

Sul da Ásia

Muitos cristãos no Laos, como Inthy, e em outros países no Sul da Ásia são perseguidos pelo Estado, enfrentando pressão das autoridades locais ou até mesmo sendo presos. Por isso, é tão importante que eles conheçam seus direitos como cidadãos. Com uma doação, você proporciona que cristãos perseguidos na região recebam treinamento para enfrentar a perseguição.

Fonte: Portas Abertas



Loading...

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Leia Mais