Cristãos no estado de Punjab, na Índia, são alvo de ataques


Bandeira da Índia nas mãos de uma mulher
Bandeira da Índia nas mãos de uma mulher

O estado de Punjab, na Índia, está sob massivos ataques contra as comunidades cristãs. O cristianismo está crescendo bastante, o que tem irritado extremistas religiosos no estado. Em 31 de agosto de 2022, após ter mantido guardas sob a mira de armas, um grupo não identificado vandalizou uma igreja no distrito de Taran Taran, em Punjab.

O grupo declarava: “Nós somos calistanis”, ou seja, membros da Força de Libertação do Calistão. Esse é um grupo banido na Índia por ser uma associação ilícita que promove campanhas para a independência de Punjab como forma de obter um lar para os sikhs. Além disso, o carro de um líder da igreja também foi incendiado.

O incidente ocorreu um dia após o Akal Takht, principal centro da autoridade religiosa dos sikhs, emitir uma declaração contra as supostas conversões realizadas por missionários cristãos. O Akal Takht também pediu que o ministro chefe de Punjab, Bhagwant Mann, banisse conversões religiosas no estado. “Os denominados missionários cristãos converteram à força sikhs por meios de práticas fraudulentas. Sikhs e hindus de Punjab são enganados e convertidos. Isso acontece bem às vistas do governo”, disse o chefe do Akal Takht.

O mesmo grupo exigiu a retirada do primeiro relatório de informação preenchido contra o líder nihang, Baba Major Singh, e 150 assessores desconhecidos, que supostamente interromperam uma congregação cristã na vila de Daduana, distrito de Amritsar, no dia 28 de agosto.

Repressão aos cristãos

Na data, o grupo de cristãos se reuniu para cultuar e mais de 400 pessoas vieram das regiões próximas. Durante o culto, mais de 150 pessoas, membros de um movimento militante fundamentalista sikh, invadiram o local e começaram a bater nas pessoas e coisas ao redor, sem nenhuma explicação. Elas ameaçaram os cristãos e rasgaram a tenda. Não apenas vandalizaram todo o lugar, como também não pouparam mulheres e crianças, assustando a todos.

A comunidade cristã apresentou um primeiro relatório de informação contra eles e os ataques à igreja em Punjab. Como resposta, a comunidade nihang pediu a retirada do relatório de informação, caso contrário toda a comunidade sofreria as consequências do derramamento de sangue. Desde então, muitos incidentes ocorreram, com pastores e cristãos sendo ameaçados e acusados por conversão religiosa.

Fonte: Portas Abertas



Loading...

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Leia Mais