Cristãos que fugiram da China vão para a Tailândia após Coreia do Sul rejeitar pedidos de asilo


Cristãos se reúnem clandestinamente em casas na China por não poderem frequentar igrejas. (Foto: Reprodução/Ásia News)
Cristãos se reúnem clandestinamente em casas na China por não poderem frequentar igrejas. (Foto: Reprodução/Ásia News)

Um grupo de cristãos que fugiu da China para a Coreia do Sul agora está indo para a Tailândia em busca de asilo depois de ter negado a segurança na Coreia do Sul.

De acordo com o The Christian Post, os membros da Igreja Sagrada Reformada de Shenzhen tiveram asilo negado várias vezes desde que fugiram da cidade chinesa de Shenzhen em 2019 e 2020.

Pan Yongguange, o pastor da igreja, diz que quase 60 membros da igreja esperam apresentar seus pedidos de asilo na Tailândia. O grupo espera obter “status de refugiado”.

Os membros da igreja também estão tentando obter o status de refugiado nos EUA.

“Não podemos garantir nenhum status por meio de processos legais na Coreia do Sul e nos EUA. também não nos reassentaram”, disse o pastor Yongguange.

Mais recentemente, muitos dos membros da igreja receberam vistos temporários de turista para a Tailândia. Esses vistos de turista são válidos por 15 dias.

Segundo relatos, os membros da igreja poderiam ter ficado na Coreia do Sul para aguardar recursos em suas rejeições, muitos disseram que estão preocupados que o processo possa levar anos.

Alguns também disseram acreditar que as autoridades chinesas os estão “assediando” com telefonemas e interrogatórios de familiares ainda na China.

Um relatório também disse que o governo chinês acredita que a igreja é uma operação ilegal. Em 2018, o governo chinês proibiu a venda de Bíblias em livrarias online. Em sua explicação, o governo disse que as comunidades de fé cristã precisam “aderir ao diretor de localização da religião, praticar os valores centrais do socialismo, desenvolver e expandir a boa tradição chinesa e explorar ativamente o pensamento religioso de acordo com as circunstâncias nacionais da China. ”

“Isso é perigoso, mas é uma oportunidade”, disse Yongguange. “Se ficássemos em Jeju (Coreia do Sul), não teríamos chance.”

Em agosto, o grupo ChinaAid, com sede nos EUA, disse que muitos cristãos estavam morando em pequenas casas alugadas em uma ilha perto da Coreia do Sul porque a Coreia do Sul recusou asilo a eles.

Folha Gospel com informações de Christian Headlines



Loading...

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Leia Mais