Fechada a última igreja fundada por Flordelis


Flordelis pregando na sua igreja Ministério Flordelis — A Cidade do Fogo
Flordelis pregando na sua igreja Ministério Flordelis — A Cidade do Fogo

Fechou a última igreja fundada pela ex-pastora e ex-deputada federal Flordelis dos Santos de Souza, presa em agosto de 2021, após a juíza Nearis dos Santos Carvalho Arce, da 3ª Vara Criminal de Niterói, decidir pela prisão preventiva da pastora, acusada de mandar matar o marido, o pastor Anderson do Carmo. A unidade do Mutondo, em São Gonçalo, não está mais em funcionamento.

Antes do assassinato de seu marido, o pastor Anderson do Carmo, o Ministério Flordelis tinha, além da sede, cinco filiais, um novo templo sendo construído e milhares de seguidores. Após o crime, em junho de 2019, as igrejas mergulharam em uma crise que chegou ao seu ápice quando Flordelis foi presa, acusada de ser mandante do crime.

As igrejas já tinham sentido o impacto da morte de Anderson, principal administrador dos templos. O que veio a seguir foi capaz de fazer com que as unidades perdessem, além de fiéis, pastores evangélicos, alguns do próprio núcleo familiar. Fecharam aos poucos as filiais no Jardim Catarina, em São Gonçalo; Pendotiba e Piratininga, em Niterói; em Itaboraí e Itaipuaçu, em Maricá.

Com o fim dos cultos, os pastores migraram para outras igrejas em suas regiões de atuação ou fundaram novos templos, levando consigo parte dos fiéis que frequentavam o Ministério Flordelis. O último a fazer esse movimento foi Gerson da Conceição, o Gerson Baiano, considerado filho pela ex-deputada.

O pastor permaneceu no comando da sede do Mutondo até o seu encerramento, após a prisão da ex-deputada. Depois, abriu sua própria igreja, a Comunidade Evangélica Manassés, que fica a cerca de um quilômetro da antiga sede.

Flordelis antes e depois da prisão
Flordelis antes e depois da prisão

Integrantes da numerosa família — Flordelis tem mais de 50 filhos — chegaram a passar o ponto do Mutondo para outra igreja — a Assembleia de Deus Ministério Saracuruna. Também foi acordada a venda de todo o mobiliário do Ministério Flordelis, além de equipamentos. A nova igreja chegou a funcionar por algumas semanas, mas representantes do templo voltaram atrás e desistiram do negócio. Atualmente, no local, funciona uma fábrica de lajes.

Folha Gospel com informações de O Globo



Loading...

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Leia Mais