Hollywood rejeitou filme cristão devido à mensagem pró-vida, diz diretor Alex Kendrick


O filme
O filme “Lifemark” estreia dia 9 de setembro nos EUA

O diretor de sucessos religiosos como “Quarto de Guerra”, “Corajosos” e “À Prova de Fogo” disse que os estúdios de Hollywood se recusaram a distribuir seu último filme, “Lifemark” , devido à sua mensagem pró-vida e ao retratar o assunto do aborto.

“Eles disseram: ‘Não estamos lançando este porque estamos com medo da resposta’”, disse Alex Kendrick ao Christian Headlines.

Lifemark“, que estreia nos cinemas dos EUA por uma semana a partir de 9 de setembro, conta a história de um adolescente de 18 anos, David, que se depara com um dilema quando sua mãe biológica tenta conhecê-lo. O filme segue sua jornada e a de sua mãe biológica, Melissa, que escolheu a adoção ao invés do aborto. O filme é baseado em uma história real.

É estrelado por Kirk Cameron, Rebecca Rogers, Raphael Ruggero, Dawn Long, Justin Sterner, Marisa Hampton e Kendrick.

Embora os filmes anteriores de Kendrick tenham tido sucesso de bilheteria – “Quarto de Guerra” (2015) foi o filme número 1 nos EUA em seu segundo fim de semana de lançamento – os estúdios se afastaram de “Lifemark”, disse ele. Kendrick é produtor executivo e co-roteirista de “Lifemark”. Kevin Peeples dirigiu.

“Foi interessante quando filmamos este filme, vários dos estúdios que nos cortejaram no passado e queriam que fôssemos com eles como distribuidores, todos recusaram este filme”, ​​disse Kendrick ao Christian Headlines. “… E então nós dissemos – está tudo bem, então nós iríamos para um segundo e um terceiro estúdio, e todos eles disseram, ‘Nós queremos qualquer coisa que você tenha, menos este.’ Porque eles estão dizendo que este é um assunto tão delicado e um campo de batalha. E nós dissemos: ‘Bem, não podemos ter vergonha ou medo de compartilhar a verdade sobre esse assunto, de compartilhar uma história verdadeira.’ É difícil argumentar com uma história verdadeira. E então dissemos: ‘Vamos fazer isso com graça, vamos fazer isso com amor, mas com verdade’”.

O filme está sendo lançado cerca de dois meses depois que a Suprema Corte anulou Roe v. Wade, a decisão de 1973 que legalizou o aborto em todo o país.

Embora o tema principal do filme “Lifemark” seja a adoção, ele faz referência ao aborto. Uma cena se passa no local de uma antiga clínica de aborto.

Kendrick disse que era importante que o filme contasse a história através dos olhos dos pais biológicos e dos pais adotivos.

“A realidade deste tema nesta edição é que é um tema muito sensível. Tornou-se um campo de batalha política em nosso país”, disse Kendrick. “E estamos reconhecendo os dois lados, estamos reconhecendo a difícil decisão de escolher colocar seu bebê para adoção, mas é a melhor decisão. E também estamos mostrando aos pais adotivos que bênção e alegria – e a jornada que eles têm que passar por isso.

“Todo esse caminho nem sempre é fácil. Muitas vezes é difícil, mas é lindo. E então essa história verdadeira foi um exemplo perfeito de mostrar como poderia ser – não quer dizer que sempre será assim, mas como poderia ser.”

“Lifemark” será distribuído em mais de 1.400 cinemas, disse Kendrick. Fathom é o distribuidor.

“Achamos que esta é uma bela imagem de como seria mostrar compaixão, perdoar, ministrar e dar esperança”, disse Kendrick.

Folha Gospel com informações de Christian Headlines



Loading...

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Leia Mais