Leonardo Gonçalves fala sobre direitos LGBT e legalização das drogas e do aborto


Leonardo Gonçalves
Leonardo Gonçalves

Leonardo Gonçalves foi o convidado da vez na live semanal do pastor Hermes Fernandes, líder da Igreja Reina. A conversa aconteceu na noite da última segunda-feira (01) em transmissão ao vivo no Instagram.

O pastor evangélico, que já conversou com Xuxa em uma de suas lives, apresentou o cantor adventista como “uma voz que, além de poética, tem se revelado profética, que não teme destoar do que está aí”.

Questionado sobre como tem sido a experiência de lidar com as diferentes reações aos seus posicionamentos na internet, Leonardo Gonçalves afirmou que enxerga como um trabalho profético no sentido de denunciar as injustiças, “especialmente aquelas cometidas em nome de Deus”.

“Nos meus posts que são ‘polêmicos’, eu falo pouco de política, mas falo muito da igreja, dos posicionamentos da igreja”, conta o músico, que constantemente é acusado de ter mudado muito.

“Eu não vou mentir, eu mudei um pouco, mas eu acho que a igreja evangélica no Brasil mudou mais do que eu”, argumentou Leonardo.

O cantor ainda disse que muitos evangélicos têm usado a frase “é impossível ser cristão e ser de esquerda” como se a declaração fosse um verso bíblico: “Em 2014 ninguém falava isso”.

O pastor Hermes afirmou que a igreja deveria se manifestar a favor dos direitos LGBTQIA+ independentemente de questões de ordem moral. “São seres humanos e devem ser tratados como tais”, explicou o teólogo.

Hermes Fernandes é autor do livro “Da sombra da lei à luz da graça”, em que pretende argumentar que a Bíblia Sagrada não condena a homoafetividade.

Leonardo Gonçalves aprofunda a reflexão sobre a igreja evangélica ter mudado nos últimos anos. “A não muito tempo atrás, bandido bom era bandido convertido, e não bandido morto”, declarou.

Em seguida, Leonardo abordou o assunto da descriminalização da maconha:

“Quando se fala hoje da descriminalização da maconha, não se trata da gente incentivar o seu uso, se trata da gente entender quem está morrendo hoje por causa da guerra às drogas. Quem está morrendo são as pessoas que moram nas comunidades, e que em sua maioria não são usuárias e não são traficantes.”

Leonardo Gonçalves acredita que, da mesma forma que os pais cristãos conseguem instruir os filhos a não consumirem bebidas alcóolicas e tabaco, que são legalizados, terão o mesmo êxito em relação à maconha, caso seja legalizada no Brasil.

O pastor da Igreja Reina aproveita o argumento do convidado para defender a questão da legalização do aborto.

Hermes Fernandes afirmou que nos países onde a prática foi legalizada, o número de abortos não aumentou, como teme a maioria dos cristãos que se posicionam contra a legalização. “Está na hora da gente repensar esses posicionamentos”, finalizou.

Assista a entrevista na íntegra:

Fonte: TV Jornal



Loading...

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Leia Mais