Mulheres cristãs são presas sob falsas alegações religiosas, na Índia


Mulheres cristãs presas na Índia
Mulheres cristãs presas na Índia

No dia 30 de julho de 2022, seis mulheres cristãs de Azamgarh, na província de Uttar Pradesh, na Índia, foram presas sob acusação de realizar conversões religiosas forçadas. Cerca de 100 membros de uma comunidade cristã se reuniram para celebrar um aniversário.

Quinze membros de um grupo de extremistas religiosos local, intimidados pelo tamanho da reunião, invadiram o encontro e começaram a filmar as atividades dos convidados. Eles também recolheram as Bíblias, hinários e literatura cristã.

De acordo com o jornal The Wire, o autor da queixa, Singh, afirma que as mulheres estavam enganando os outros com dinheiro e realizando atividades ilegais. “Elas ergueram as mãos para o alto, como Jesus fazia e tentaram converter outras mulheres”, afirmou o queixoso. Além disso, ele afirmou que não havia festa de aniversário, sendo essa apenas uma desculpa.

Eles foram até a delegacia onde preencheram um primeiro relatório de informação, alegando que os cristãos realizavam conversões forçadas. Apresentaram ainda a literatura cristã recolhida como prova.

A polícia prendeu seis mulheres, sendo que uma é deficiente física, a outra viúva, e as demais são de contexto muito pobre. A lei prevê prisão de um a cinco anos com uma multa mínima de quase 200 dólares por conversões forçadas, e de três a dez anos de prisão pela conversão de menores e mulheres. Devido à seriedade das acusações, elas não tiveram direito a fiança.

Ore pelos cristãos na Índia, que enfrentam o risco de morte iminente, agressões brutais, oposição intensa e assédio. Além de orar, você pode fazer a ajuda prática chegar até eles quando são atacados. Doe e faça a diferença na vida de nossos irmãos e irmãs indianos.

Fonte: Portas Abertas



Loading...

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Leia Mais