Mulheres cristãs são sequestradas na Nigéria


Cristãos choram a morte dos entes queridos na Nigéria (foto representativa)
Cristãos choram a morte dos entes queridos na Nigéria (foto representativa)

Mais um ataque contra cristãos aconteceu na Nigéria. Enquanto era atingida por uma tempestade a vila de Angwan Aku foi invadida por homens armados que raptaram quatro mulheres e levaram-nas para Kutura, uma cidade vizinha deserta. Elas foram violentadas por horas. A vítima mais nova tinha 15 anos e a mais velha, 35 anos.

Uma das mulheres sequestradas, disse à Portas Abertas: “Estávamos dormindo quando ouvimos as batidas na porta. Eles invadiram nossa casa e ordenaram que meu marido ficasse no chão, enquanto meu bebê, com menos de um ano, chorava muito. Eles me levaram enquanto eu lutava e implorava pelo meu filho que estava doente. Bateram em mim com um rifle AK47 e me colocaram com as outras meninas raptadas na vila”.

“Isso é parte da estratégia dos extremistas para destruir as comunidades cristãs. Eles procuram todas as pessoas. Quando não acham homens para matar, violentam sexualmente as mulheres. Dessa forma, eles atingem todos os membros das famílias cristãs”, contou uma fonte local.

Outra vítima, de pseudônimo TJ, de 25 anos, disse à parceira da Portas Abertas que os criminosos disseram que ou a violentariam sexualmente ou sequestrariam um dos familiares dela para pedir um resgate. TJ disse que eles eram pobres e não tinham dinheiro para pagar um resgate, então eles levaram a jovem na motocicleta para Kutura e a violentaram durante toda a noite. TJ disse que cada uma delas foi violentada por cinco homens antes da fuga deles.

A Nigéria é um dos lugares mais violentos do mundo para os cristãos. Ocupando o sétimo lugar no ranking da Lista Mundial da Perseguição deste ano. E é dominado por militantes do Boko Haram, Fulanis e outros grupos extremistas islâmicos que já assassinaram ao menos 4 mil cristãos.

Fonte: Comunhão com informações de Portas Abertas



Loading...

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Leia Mais