Papa Francisco diz que igreja deve ter ‘tolerância zero’ com abusos sexuais


Papa Francisco
Papa Francisco

A Igreja Católica deve tratar os casos de abusos sexuais com uma política de “tolerância zero”, reafirmou o papa Francisco, que tachou os abusos sexuais de “monstruosidade” durante entrevista a uma emissora portuguesa.

“Uma coisa muito clara é a tolerância zero. Zero. Um sacerdote não pode continuar sendo um sacerdote se é um abusador. Não pode porque está doente ou é um criminoso”, declarou o papa durante a entrevista à Portugal, cujos trechos foram publicados no site do canal.

“É uma monstruosidade”, acrescentou o pontífice.

Em Portugal, no início do ano começaram os trabalhos de uma comissão independente para investigar as denúncias de abusos sexuais na Igreja Católica.

A comissão, criada por iniciativa da própria igreja, já recolheu cerca de 400 depoimentos, dos quais 17 foram remetidos à Justiça, afirmou recentemente Pedro Stretch, psiquiatra infantil que dirige esse grupo de trabalho, que prevê publicar suas conclusões até o fim do ano.

“Não nego os abusos. Mesmo que fosse apenas um, é monstruoso”, admitiu Francisco na entrevista.

Ademais, o pontífice afirmou que pretende visitar Portugal durante a próxima Jornada Mundial da Juventude (JMJ), um encontro mundial de jovens católicos que terá lugar na primeira semana de agosto do ano que vem.

“Pretendo ir. O papa vai. Seja Francisco ou seja João XXIV, mas o papa vai”, afirmou.

A JMJ estava marcada para o início de agosto deste ano, mas foi adiada por causa da pandemia de covid-19.

Fonte: Estado de Minas com informações de AFP



Loading...

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Leia Mais