Terroristas matam 2 padres católicos na Nigéria


Cristãos na Nigéria
Cristãos na Nigéria

Terroristas não identificados mataram dois padres católicos nos estados nigerianos de Kaduna e Edo, de acordo com declarações de suas respectivas arquidioceses, que ocorrem um mês depois que outros dois padres foram mortos em dois outros distritos do país da África Ocidental.

As vítimas foram identificadas como Pe. Vitus Borogo, sacerdote da Arquidiocese de Kaduna, e Pe. Christopher Odia da Diocese de Auchi.

Borogo foi morto em um ataque em uma fazenda ao longo da estrada Kaduna-Kachia no sábado, e Odia foi sequestrado de sua casa paroquial na Igreja Católica de São Miguel, na área de Ikabigbo, no estado de Edo, e depois morto por seus sequestradores no domingo à noite, informou a Catholic News Agency, citando um declaração do chanceler da arquidiocese de Kaduna.

Borogo, de 50 anos, era capelão da Kaduna State Polytechnic, e Odia, de 42 anos, era a administradora da St. Michael’s e diretora da St. Philip Catholic Secondary School na área de Jattu.

A Catholic News Agency também observou que mais cristãos são mortos por sua fé na Nigéria do que em qualquer outro país do mundo – pelo menos 4.650 em 2021 e quase 900 apenas nos primeiros três meses de 2022.

Em maio, homens armados não identificados invadiram uma paróquia católica no norte da Nigéria e sequestraram dois padres, identificados como pe. Stephen Ojapa e Pe. Oliver Okpara, da Diocese Católica de Sokoto, e dois meninos não identificados da Igreja Católica de São Patrício, na área de Gidan Maikambo, na área do governo local de Kafur, no estado de Katsina, informou o Vatican News na época.

Em um incidente separado no mesmo mês, militantes islâmicos radicais afiliados aos extremistas islâmicos Fulani ou à Província da África Ocidental do Estado Islâmico (ISWAP, sigla em inglês) mataram pelo menos oito cristãos, incluindo crianças menores de 5 anos, e feriram vários outros em um ataque no estado de Borno.

Também no mês de maio, o grupo terrorista Estado Islâmico (EI) divulgou um vídeo mostrando a execução de cerca de 20 civis cristãos no Estado de Borno em vingança pela morte de seu líder na Síria pelas forças especiais dos Estados Unidos em fevereiro.

O vídeo, divulgado por uma agência de notícias ligada ao EI, mostrou um militante mascarado executando um civil cristão enquanto dizia que era uma vingança pelo assassinato de seu líder Abu Ibrahim al-Hashimi al-Qurashi, um terrorista islâmico iraquiano e o segundo “califa”. do Estado Islâmico.

A Portas Abertas dos EUA, que monitora a perseguição em mais de 60 países, informou anteriormente que pelo menos 4.650 cristãos foram mortos entre 1º de outubro de 2020 e 30 de setembro de 2021. Isso representa um aumento de 3.530 no ano anterior. Além disso, mais de 2.500 cristãos foram sequestrados, contra 990 um ano antes.

Folha Gospel com informações de The Christian Post

SIGA O FOLHAGOSPEL NO INSTAGRAM: @FOLHAGOSPEL



Loading...

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Leia Mais