Torneio de videogame leva 70 jovens a Cristo na Inglaterra


Estudantes assistem a um torneio de videogame realizado no Festival Manchester. (Foto: Reprodução / Nazarene)
Estudantes assistem a um torneio de videogame realizado no Festival Manchester. (Foto: Reprodução / Nazarene)

O Festival Manchester, um torneio de videogame da FIFA, faz parte da programação de um evento evangelístico realizado de 1 a 3 de julho em Wythenshawe Park.

Liderando a competição como parte de seu ministério de videogame para adolescentes, George Herrera, um estudante do Nazarene Theological College—Manchester, declarou:

“A maioria dos jovens com os quais nos envolvemos são jovens sem igreja. A maioria deles nunca foi à igreja ou ouviu falar de Jesus antes.”

Herrera e outros jovens evangelistas aproveitam o amor dos adolescentes por futebol e videogame para construir relacionamentos com eles.

Quando Herrera foi abordado para organizar um torneio no Festival Manchester, ele conta que Deus começou a abrir as portas para que o evento fosse ainda maior do que alguns realizados anteriormente pelo ministério.

Os patrocinadores forneceram a mais recente tecnologia e consoles de jogos para os participantes do torneio. Eles também deram um PlayStation 5.

Estudantes do Nazarene Theological College foram voluntários no torneio, promovendo a faculdade e servindo os jovens de sua comunidade.

Em todos os dias do torneio, os voluntários promoveram um momento chamado Gospel Time, no qual os jovens contaram seus testemunhos sobre como Deus transformou suas vidas.

Os líderes e voluntários ajudaram os novos convertidos a se conectarem com uma igreja local.

Herrera vem ministrando aos jovens da região por meio de videogames há vários anos. O jovem, que está terminando seu mestrado no Nazarene Theological College, chamou o trabalho de difícil como qualquer esforço pioneiro.

“Muitas vezes temos pessoas nos dizendo que não se pode jogar videogames na igreja, [dizendo] que videogames são maus etc.”, disse Herrera.

Sem violência

O estudante contou que no torneio não usam jogos que envolvam violência, optando por títulos como Mario Kart e FIFA.

“Eu penso comigo mesmo, basicamente, o que Jesus faria?”, disse Herrera. “Se Jesus estivesse vivo agora, ele estaria jogando videogame?”

Herrera deu o exemplo de um jovem que participou do torneio como evidência do trabalho que Deus está fazendo por meio do ministério.

O rapaz e seus amigos estavam brigando com outro grupo de meninos, quando Herrera e outros líderes conseguiram acalmar a situação, e o jovem apareceu novamente no dia seguinte em um torneio menor. Naquele dia, ele ouviu o Evangelho e aceitou a Cristo.

O palestrante do evento foi um artista de rap cristão na Inglaterra que conseguiu conectar o jovem a um programa de aprendiz em um estúdio de gravação.

“Sua vida poderia ter dado uma guinada severa para pior”, disse Herrera.

Ferramenta de evangelismo

Embora haja competição envolvida no ministério, os líderes exigem esportividade de quem participa de eventos ou vem ao grupo regularmente.

“Eu digo a eles: ‘Isso é um torneio. Cada um de vocês vai perder, exceto um’”, riu Herrera.

Ele acredita que os videogames são algo que a igreja pode e deve utilizar como ferramenta para evangelismo e discipulado.

“Acho que é uma grande característica da cultura que podemos aproveitar para permitir que os videogames cumpram seu verdadeiro propósito, que é revelar Cristo”, disse Herrera.

Fonte: Guia-me com informações de Nazarene

SIGA O FOLHAGOSPEL NO INSTAGRAM: @FOLHAGOSPEL



Loading...

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Leia Mais