Vietnã expulsa fiéis de suas casas para criar “zonas livres de cristãos”


Igreja evangélica no Vietnã. (Foto: Imagem ilustrativa Wikimedia Commons)
Igreja evangélica no Vietnã. (Foto: Imagem ilustrativa Wikimedia Commons)

Autoridades da província de Nghe An, no Vietnã, estão expulsando crentes de suas casas para criar “zonas livres de cristãos”.

De acordo com o Morning Star News, líderes locais denunciaram a perseguição severa “sem consciência ou humanidade” em andamento no estado, violando a liberdade religiosa dos seguidores de Cristo.

Em uma estratégia, as autoridades pressionam moradores animistas para expulsar os familiares cristãos de suas casas e isolá-los de seus meios de subsistência, comunidades e famílias.

Os crentes são forçados a irem embora apenas com uma bagagem de roupas. Alguns foram separados à força de seu cônjuge e filhos e perderam seus campos, por não deixarem a fé em Jesus.

Em entrevista ao Morning Star News, uma mãe cristã de 33 anos, chamada Lau Y Pa, contou que foi separada dos dois filhos adolescentes e não consegue mais fazer contato com eles.

Depois de conseguirem o que querem, as autoridades não se responsabilizam pela perseguição, alegando que se trata de problemas familiares.

A caçada aos cristão em Nghe An, que já acontece há anos, atingiu principalmente os membros da Igreja Vietnam Good News Mission (VNGNMC) e da Igreja Evangélica do Vietnã-Norte (ECVN-N).

Duas famílias grandes, de 13 e 19 pessoas, das aldeias de Na Ngoi de Khu Kha I e Ka Duoi, passaram a ser pressionadas e constantemente perseguidas após se tornarem membros da Igreja do Vietnã-Norte.

Por se recusarem a voltar à adoração de espíritos, as famílias cristãs tiveram seu gado, colheitas, campos, máquinas e ferramentas agrícolas apreendidos pelas autoridades.

Além disso, suas casas foram saqueadas e tiveram a energia elétrica cortada. Muitas vezes, altos funcionários e policiais vão às casas das duas famílias no meio da noite para ameaçar e intimidar.

Outra membra da igreja, Vu Ba Sua, teve o registro de nascimento de seu bebê negado por causa de sua fé, afetando o acesso da criança aos benefícios sociais. Quando o bebê ficou doente, a mãe o levou ao hospital Ky Son, mas negaram atendimento médico.

Os líderes da ECVN-N já denunciaram as violações de direitos às autoridades locais e agências federais, mas não receberam resposta.

A província de Nghe An é considerada o berço da revolução comunista no Vietnã. As autoridades estaduais competem pela “honra” de fazer de sua jurisdição uma “zona livre de cristãos”.

Após meses esperando uma resposta e ajuda do governo do Vietnã, os líderes das igrejas perseguidas estão pedindo socorro à comunidade internacional.

“Por favor, intervenha pelos nossos cristãos perseguidos agora!”, suplicaram os líderes.

Folha Gospel com informações de Guia-me e Morning Star News



Loading...

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Leia Mais